Ir para conteúdo

NOSSOS INFLUENCIADORES 2018 | TEMPORADA DE CALOR | RAFAEL TEIXEIRA por Marina Giustino | Rio de Janeiro, 27.01.17

img_0341-07-11-16-07-52Rafael Teixeira, nosso Influenciador da Temporada de Calor – Foto da Karol Moraes

Um dos nossos temas da temporada de Verão 18 é o Duas Dimensões, que fala da fusão do skate com o surf com um pé na tecnologia e na realidade aumentada. Numa das nossas andanças de rotina pelo Instagram, procurando referências sobre skate, esbarramos com o perfil do Rafael Teixeira. Logo, de cara, adoramos o trabalho dele como fotógrafo. Não pensamos duas vezes: convidamos o Rafa pra ser um dos nossos Influenciadores da Temporada, pois ninguém melhor do que ele, como skatista e fotógrafo dessa turma, pra compartilhar com a gente insights e referências bacanas sobre o tema.

Perguntamos pro Rafa o que tem influenciado ele nesse momento. E, naturalmente, as respostas tem tudo a ver com o trabalho e estilo de vida dele. Dá só uma olhada!

5rafa1rafa1rafa2Fotos do Rafael Teixeira (@rafadapt_skt)

.

O que está te influenciando nesse momento?

“Ando de skate desde 1999 e vivo o lifestyle desde então. Sendo assim, fica claro que minha principal influência para tudo é o skate e a rua, sempre. Através do skate, muitas portas para diferentes tipos de cultura e arte foram surgindo para mim. Algumas dessas portas despertaram meu interesse e resolvi trazer para minha vida, assim foi com a fotografia. Hoje, tenho muitas influências de fotografia de skate. Algumas influências são bem próximas e vivem meu cotidiano.

O fotógrafo Alex Carvalho, por exemplo, além de me influenciar, sempre me passa algumas experiências e conhecimento. Outras influências aqui do Brasil, na fotografia de skate, são os fotógrafos Ronaldo Land, Renato Custódio, Fernando Martins e o amigo Fernando Menezes Junior. Vale a pena acompanhar o trabalho desses cinco monstros, que não fotografam apenas a essência do skate, têm muitas outras coisas boas. O fotógrafo português Alex Pires também tem um trabalho muito bonito no skate, curto bastante.”

alex-carvalhoAlex Carvalho

ronaldo-landRonaldo Land

renatocustodio768Renato Custódio

alex-piresAlex Pires

“Outra fonte de busca que utilizo para novas influências, é o Instagram. Num desses rolés virtuais, conheci dois fotógrafos que possuem um trabalho muito inspirador pra mim. Eles se chamam Gabriel Bianchini e Fabricio Brambatti. Os dois possuem um trabalho parecido e se resume em fotografar a realidade, mesmo que dolorida. Nessa onda de redes sociais e informação de tudo que é lado, a realidade sempre me encanta. Acredito que a verdade sempre deve estar presente no nosso cotidiano, nos ajuda a manter os pés no chão e questionar o mundo ao nosso redor. Então esses dois são grandes influências para minha postura como pessoa e inspiração na fotografia de rua.”

gabriel-bianchini_u2a2013Gabriel Bianchini

“Voltando ao skate, sou eternamente grato por ter me proporcionado e ao que ainda vai me proporcionar. Sem dúvidas é a melhor influência que eu poderia ter na vida, não consigo enxergar de outra forma. Às vezes fico tentando imaginar como eu seria se não fosse o skate, é assustador… (hahahaha). Da mesma forma que a fotografia apareceu pra mim, os vídeos de skate junto com suas trilhas sonoras também agregaram. O punk rock/hard core sempre muito presente nas trilhas sonoras, trouxeram grande influência. Sinto que tenho uma certa atração com esse lance de imagem + trilha sonora. Trago comigo praticamente todas as trilhas sonoras dos filmes que gosto, principalmente quando se trata de Quentin Tarantino. Às vezes faço algumas edições de vídeo, tendo tudo isso como minha base.

Um dia desses vendo um vídeo de skate do William Strobeck, cara que também é uma grande influência quando se trata de edição e filmagem de skate, conheci uma banda de Black Metal norueguesa que se chama Burzum. É um projeto bem agressivo, com grandes questionamentos em relação a posição de igrejas/religiões. Assunto bastante delicado, mas que gosto de refletir. O responsável pelo projeto é o Varg Vikernes, alguém muito louco e muito lúcido ao mesmo tempo. Ah, minha família e minha namorada também estão sempre me influenciando.”

“Tyshawn flyin’ in style.”💪🏿@enwhytj

Um vídeo publicado por William Strobeck (@williamstrobeck) em

“Enfim, valorizo a essência e prezo pelo incômodo à sociedade. Talvez por isso, o skate tenha me atraído tanto. Tento buscar nas minhas influências algo que agregue não só no meu senso estético, mas também no meu modo de pensar e agir. Claro que nem sempre consigo, mas a ideia é essa.”

Se você ainda não leu as nossas entrevistas com a Luisa Mendes e a Ignez do Prado, clica aqui e aqui! ;)

para blog

logo menos tendencia para posts blog

BUREAU + ABSOLEM: O papel da fotografia no branding por absolem | Rio de Janeiro, 18.11.16

A imagem como aliada na construção de marca

1-rgyqrzx84tb7gnz4akk_0g

Capas da revista the gentlewoman

Todo mundo entende que o conteúdo visual é primordial para as marcas, mas poucos buscam entender a fundo os porquês, ou como usar de forma consciente (e, portanto, estratégica) esse artifício. Pra começar, nosso cérebro processa imagens muito mais rápido do que texto, então, faz sentido considerar a fotografia como uma das ferramentas mais poderosas quando falamos de branding. Mas o assunto é muito mais rico e não para por aí.

Porque será que, mesmo após o significativo crescimento do vídeo, a fotografia ainda é um dos principais meios de comunicar quem sua marca é? Bem, seja você profissional, ou apenas apaixonado por essa arte, com certeza entende a beleza e a peculiaridade desse ofício, assim como a importância de sua função. Como fotógrafa apaixonada, posso dizer que não vejo o vídeo substituindo a fotografia, por tudo o que ela oferece: uma pausa no tempo, a emoção estática, a essência capturada e eternizada em um clique. Enquanto houver sensibilidade e poesia, haverá fotografia. Prova disso é que, apesar do sucesso de redes multimídia que têm o vídeo curto como carro-chefe, como o Snapchat, o Instagram continua sendo muito utilizado por seus usuários, principalmente após a implementação do Stories. A união desses dois mundos fez a rede resistir fortemente em seu posto.

De acordo com essa pesquisa publicada pela youPIX, o Instagram ainda é a rede com a maior presença de influenciadores digitais (31.9%). Além disso, é impossível negar sua força nos mercados de moda, beleza e decoração. Isso porque imagem estática ainda vende, e muito – principalmente quando é envolvente e pensada com propósito.

Lembre-se que não basta apenas ter qualidade: uma foto precisa contar uma história. Inclusive, há um tempo atrás, quando o Instagram incorporou em suas opções de anúncio o modo carrossel, sua principal justificativa foi a necessidade de uma ferramenta que ajudasse no storytelling das marcas que faziam publicações pagas.

1-gmq5ht-zvegugq9lqb5zog

A identidade inconfundível das fotos da Anthropologie se mantém até mesmo nas coleções festivas.

.

Como contar a história da sua marca

Consistência é fundamental. Há alguns anos, fotos levemente desbotadas, com cara vintage e provavelmente tratadas no app VSCO Cam invadiram as redes, até se tornarem mainstream e chegarem aos anúncios e posts de marcas que não exatamente carregavam aquele estilo em sua energia. Foi confuso para algumas marcas brasileiras (principalmente as com forte identidade praiana) toda aquela preferência pela vibe folk das montanhas, da textura da madeira escura, dos pinheiros. O resultado foi uma leve esquizofrenia na comunicação de quem tentou seguir o modismo. Hoje, podemos ver o mesmo acontecendo com o movimento seapunk e suas imagens “iridescentes”, fortemente influenciadas pela década de 90.

1-xaewrvpbhms7txtzvqv4vaCampanha da SRI Clothing, influenciada pelo movimento seapunk e a estética 90’s

Muitas marcas querem fazer parte desse universo, mesmo sem pertencer a ele de fato. As que trabalham com essa estética de forma bem-sucedida são aquelas que identificaram dentro de sua personalidade a capacidade de trazer tais referências pra perto, como foi o caso da SRI Clothing. Porque é assim que deve ser na hora de representar sua marca através da fotografia: ou ela fala a verdade e trabalha dentro de seu universo próprio, ou seu público não vai reconhece-la em campanhas ou editoriais, por mais bem produzidos que sejam.

1-osyittmn29f95ergintr8aMoro no Brasil: foto de produto da Colab55 que traduz a brasilidade em texturas, elementos e cores.

Sua marca não precisa seguir a tendência visual mais forte do mercado para se comunicar. Destoar de sua energia resulta na necessidade de justificativas para convencer seu cliente de algo que sua marca não é. Ou seja, um processo tão trabalhoso e cabuloso que, no fim, o desgaste não valerá a pena.

1-cjicalwmp9lasgntnp7joqO lookbook mais recente da americana Free People mantém a estética boho com perfume western da marca.

Há diversos elementos e detalhes na construção de uma foto que podem contribuir pra que uma história seja bem contada. E o mais gostoso dentro de todo esse processo é, justamente, unir a equipe criativa em imersão pra “escrever” mais esse capítulo, com muitas referências visuais e brainstorm, é claro! Os mínimos detalhes para se criar uma campanha inesquecível não serão mistério algum, quando uma marca sabe quem ela é.

1-e8mzdspcyuggkfjrlgjv-gAs fotos da REFORMATION são sempre descomplicadas: sem exagero nos filtros, com modelos exalando confiança e conforto, e colocando o look como a estrela principal.

Pode ser que sua marca perceba que precisa da visão daquela fotógrafa nova, defensora do analógico, com fotos bem granuladas, cruas, poéticas. Ou, pode ser que aquele fotógrafo parceiro de longa data que traduz a imagem de sua marca como ninguém seja o profissional ideal pra continuar traçando esse caminho com você. Isso vale também para os demais profissionais envolvidos. Depois de encontrar-se como marca, acredite, fica muito mais fácil escolher stylist, profissional de beleza, modelos, produtor e até mesmo locação.

Imagem (realmente) importa. Não é um processo simples de produção, mas pode ser inspirador, gratificante e muito eficaz. E para obter esse resultado, é só não ignorar alguns pilares fundamentais durante a jornada de construção de marca: paixão, identidade, criatividade e propósito.

.

{Este post é produzido e compartilhado com *absolem}
*absolem é um coletivo carioca focado em branding, criação de conteúdo e comunicação. Nossa principal busca é a Energia da Marca.

logo menos tendencia para posts blog

Caçador de almas por Elis Vasconcelos | Rio de Janeiro, 26.01.15

Jaipur-Temples
Embora a Índia esteja longe de ser o lugar mais silencioso do mundo, a estética indiana é um grande inspiração para o tema  “Silêncio”, apontado no nosso último Encontro para a Temporada de Calor 2016. E se você anda em busca de inspirações para pesquisar sobre esse tema, não pode deixar de conhecer o instagram do designer e fotógrafo indiano Sidharta Joshi.
mulherok
Há dois anos ele viaja pelo seu próprio país captando imagens de cenas e, especialmente, de pessoas. Há poucos meses ele iniciou o projeto “What’s your dream”, no qual pede para os personagens que encontra ao longo de sua jornada lhe contarem o seu sonho, o projeto é colaborativo e qualquer pessoa, de qualquer lugar do mundo, pode enviar imagens de personagens e textos contando seus sonhos.
lets-travel-to-india-with-siddhartha-joshi-5
Além do Instagram, Siddharta também possui um blog e um perfil no Twitter onde compartilha suas experiências, dá dicas dos lugares por onde passa e, é claro, posta suas belas imagens. Como ele mesmo gosta de dizer: “Eu não fotografo pessoas, eu fotografo almas”.
lets-travel-to-india-with-siddhartha-joshi-8