1 – Greenwashing na Moda. O Modefica listou 5 maneiras pra não cair em propaganda enganosa:

Nos últimos anos, a sustentabilidade tem sido um assunto recorrente na Moda. Com os consumidores cada vez mais conscientes de suas escolhas, muitas marcas têm corrido pra se adequar a novos modelos de produção e consumo. Marcas de fast fashion têm realizado algumas ações pontuais, mas há quem critique bastante, entendendo que nesse tipo de indústria, de produção em massa, é praticamente impossível ser sustentável. Há quem diga, também, que não se pode ser 100% sustentável, mas um passo adiante já é alguma coisa. A maior parte das marcas da Nova Era já nasce com o discurso da sustentabilidade em pauta. Marcas ecofriendly, marcas veganas, compre-um-doe-outro, upcycling… São inúmeros os discursos. Mas até que ponto é verdade ou apenas oportunismo? Quando se trata de oportunismo, utiliza-se o termo greenwashing: “ação que empresas realizam para “maquiar” os seus produtos e tentar passar a ideia de que eles são ecoeficientes, ambientalmente corretos, provêm de processos sustentáveis, entre outros”. Por incrível que pareça, tem muita gente se aproveitando dessa onda. Mas e aí, como não se deixar levar por uma propaganda enganosa? O Modefica listou 5 maneiras pra não cair nessa. Clica aqui pra ler.

green-washing-CAPA

.

.2 – Do lixo ao luxo:

A BISS é uma marca de acessórios espanhola com estética totalmente inspirada em peças ordinárias, dessas que se pode encontrar no lixo ou no chão da rua. Sacos de lixo de couro, tachinhas de mural, clipes de papel, moedas de 1 centavo, lacres de latinha de refrigerante. A inspiração vem toda daí com linguagem cool e atual. Crítica ao consumo? Um grande deboche? A gente já vem falando dessa onda por aqui, cuja maior inspiradora é a Vetements. Sente só! ;)

BIIS_1cuad©biis_T02_C1-SP_Y-1016x1024BIIS-SS17-21-1024x574

.
.3 – Que tal jogar tênis em uma igreja do século XVI?

O artista americano Asad Raza subverte espaços, experiências e interações humanas. Em seu mais recente trabalho intitulado Untitled (plot for dialogue), ele recriou uma quadra de tênis dentro de uma igreja renascentista italiana, em Milão. A junção é improvável, mas linda! E os visitantes ali presentes não são meros expectadores! É possível interagir com a obra jogando uma partida de tênis com o auxílio de um treinador.
A igreja de San Paolo Converso foi desconsagrada por um decreto napoleônico no século XIX, mas sua arquitetura foi conservada, e atualmente, o local abriga um estúdio de arquitetura que sede o espaço para exposições e instalações de arte que dialoguem com história e a função simbólica do lugar. Se estiver por Milão, não perde essa experiência.

Isso tudo nos lembra o Kaos Temple (La Iglesia Skate), igreja abandonada na Espanha, que virou pista de skate e foi inteiramente grafitada pelo artista Okuda San Miguel. Quem aí lembra? ;)

untitled-asad-raza_02untitled-asad-raza_03untitled-asad-raza_05

logo menos tendencia para posts blog