Tênis: os novos queridinhos das marcas de luxo

Há não muito tempo, tênis e marcas de luxo eram de universos completamente distintos dentro da Moda. Hoje, quando falamos em sneaker, talvez você pense em um modelo da Gucci, Balenciaga ou Yeezy. Como aconteceu essa aproximação, então?

Linha do tempo do sneaker

Em 1839, quando Charles Goodyear criou a borracha vulcanizada, o uso original era destinado aos pneus. No entanto, os borracheiros- mais que os sapateiros-, souberam aproveitar o material para produzir calçados e fizeram o que mais se assemelha com os tênis que usamos atualmente. À princípio, na primeira metade do século XX o calçado era destinado às práticas esportivas, pouco utilizados no dia a dia.

A partir dos anos 1950, o tênis ganhou os os pés da juventude. O Rock, que defendia um vestir mais ousado, abraçou os calçados com força. Em seguida, na década de 80, os sneakers se firmaram de vez como ícones da Cultura de Rua com o Hip-Hop. Foi com a ascensão do estilo normcore, a partir de 2010, que os calçados se eternizaram como itens obrigatórios do dia a dia, sendo absorvidos em peso pelo mercado de luxo (de olho nos Millennials e Gen-Z).

Tênis e marcas de luxo: o match dos novos tempos!

Por incrível que pareça, um par de tênis pode custar mais caro que um apartamento! Com o crescimento da Cultura Sneaker, colecionar tênis se tornou um negócio lucrativo. Casas de leilão renomadas, como Christie’s e Sotheby’s, já realizam vendas especiais para colecionadores. O modelo Air Jordan, da Nike, é um dos mais disputados. Recentemente, um par usado pelo próprio Michael Jordan foi vendido a R$ 3,3 milhões.  O site especializado Rares permite com que seus usuários invistam em pares raros, como se estivessem comprando ações na Bolsa de Valores.

Já em 1984, a Gucci percebeu que as marcas tradicionais italianas estavam apostando no calçado e produziu seu primeiro par. Essa foi a primeira vez que os tênis e marcas de luxo deram match! A materialização desse encontro foi através de um par branco com listras verdes e vermelhas, além do logo da marca na frente do solado.

Talvez o mais polêmico e disruptivo tênis das marcas de luxo seja a versão da Balenciaga, o Triple S. O calçado ganhou esse nome pelo solado triplo, e na internet ficou conhecido como “ugly sneaker”. Contudo, isso não impediu o fascínio pelo calçado, que no Brasil, o valor circula entre R$ 3.500 e R$ 9.500.

Aposta dos novos tempos

Porém, isso não significa que você precisa agora parar suas produções e investir em tênis caríssimos. No entanto, os sneakerheads são um público importante para ficar de olho, especialmente quando os tênis tornaram-se itens tão essenciais de qualquer armário. De qualquer forma, entenda como este universo se conecta com o propósito e a essência da sua marca. A Insecta Shoes, por exemplo, que já produz pensando em sustentabilidade, ainda se encarrega do descarte dos calçados. Os pares devolvidos são desmontados, reciclados e transformados em novos modelos. O cliente que devolver os tênis ainda ganha um bônus de R$ 50 em sua próxima compra.

Para entender mais como a comunidade sneakerhead pode ser interessante para a sua marca, acesse o nosso novo report de tendências: Sneakermania- novos comportamentos e estéticas <3

 

Tags:

Deixe um comentário

O que fazemos

Branding

Consultoria de Estilo

Palestras

Vivências para inovação

Pesquisa

Projetos especiais

Criável

RIOetc

Receba nossas news